Witzel vem à CCJ da Câmara, mas não responde questionamento sobre pedido de escolta para a deputada Talíria Petrone

Witzel vem à CCJ da Câmara, mas não responde questionamento sobre pedido de escolta para a deputada Talíria Petrone

O governador do estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, esteve nesta terça-feira (09) na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara, para falar sobre as audiências de custódias realizadas no país - um instrumento previsto no Pacto de San José da Costa Rica que compreende a perspectiva de humanização dos procedimentos judiciários.

Em sua fala, a deputada Talíria Petrone (RJ) questionou a política de segurança pública que vem sendo aplicada pelo governador no Estado do Rio e também cobrou uma resposta sobre os pedidos para que o governo estadual garanta a segurança da parlamentar, que voltou a sofrer ameaças. Ao todo, foram três pedidos enviados a Witzel, sendo dois do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e um da bancada do PSOL. O primeiro ofício de Maia foi enviado em 23 de abril e o segundo em 10 de maio.

Além de não responder aos questionamentos da deputada, demonstrando a sua omissão em relação à segurança de uma parlamentar democraticamente eleita, Witzel reafirmou suas ações, que têm como alvos principais os jovens negros e moradores das favelas.

ImprimirEmail