PSOL denuncia governo Bolsonaro à ONU contra censura às artes e à cultura no Brasil

.

PSOL, PT, PDT e PCdoB apresentaram na Organização das Nações Unidas (ONU) denúncia contra o governo de Jair Bolsonaro por censura contra as artes e cultura no Brasil. O recurso urgente foi protocolado na noite de ontem, véspera do Dia Internacional dos Direitos Humanos, celebrado neste 10 de dezembro.

A denúncia é baseada na crescente censura contra as artes e cultura no Brasil, sobretudo através de atos diretos contra conteúdos, exposições e eventos (como nos casos da Bienal do Rio ou dos vídeos da TV Brasil); iniciativas de censura através de restrições políticas a financiamentos (entre eles o edital do Banco do Brasil e a tentativa de Bolsonaro de não contemplar projetos LGBT pela Ancine); e alterações radicais e não-técnicas em cargos de comando para minar a diversidade e liberdade de pensamento e expressão na área da cultura (como nas nomeações de Roberto Alvim para a Secretaria Especial de Cultura, de Rafael Nogueira para a diretoria da Biblioteca Nacional e de Sérgio Camargo para a Fundação Palmares).

O documento traz ainda declarações do próprio presidente Bolsonaro defendendo que atividades culturais financiadas pelo governo devem convergir com a “tradição judaico-cristã” do Brasil.

Assinam a denúncia a bancada de deputadas/os federais do PSOL, Aurea Carolina (MG), David Miranda (RJ), Ivan Valente (SP), Fernanda Melchionna (RS), Edmilson Rodrigues (PA), Glauber Braga (RJ), Luísa Erundina (SP), Marcelo Freixo (RJ), Sâmia Bomfim (SP), e Talíria Petrone (RJ), a vereadora Cida Falabella (PSOL/Belo Horizonte), Benedita da Silva (PT/RJ), Maria do Rosário (PT/RS), Jandira Feghali (PCdoB/RJ) e Túlio Gadêlha (PDT/PE).

 

ImprimirEmail