Guedes não responde sua ligação com instituições privadas de ensino

Guedes não responde sua ligação com instituições privadas de ensino

O ministro da Economia, Paulo Guedes, participou, no dia 25.09, de debate na Comissão Mista de Orçamento (CMO) sobre as propostas de Lei Orçamentária Anual de 2020 (PLN 22/19) e de Plano Plurianual de 2020 a 2023 (PLN 21/19).  Ele afirmou que o governo Bolsonaro enviará uma proposta de pacto federativo em que o Congresso Nacional assumirá o controle sobre a definição do Orçamento da União.

Nos últimos meses, Guedes evitou comparecer em várias comissões da Câmara para explicar sobre os cortes no orçamento. A base do governo tentou evitar qualquer ida do ministro às comissões da Casa.

A audiência foi também proposta da Comissão de Educação, a partir de requerimento da bancada do PSOL.

Mas o ministro não respondeu a todas as questões. Ele fugiu do debate, com ajuda da base do governo, quando foi interpelado pelo deputado Glauber Braga (RJ).

Glauber perguntou sobre a redução de recursos para a educação pública e a atuação empresarial do ministro em instituições privadas de ensino.

“As áreas de educação, incluindo as bolsas de pesquisa, tiveram cortes profundos de investimento neste ano. Se 2019 já teve este grau de estrangulamento como fica a educação pública em 2020? As ações das três maiores redes de ensino privado do país dispararam após o anúncio do de contingenciamento de recursos em universidades federais. Uma das principais áreas de negócio de Guedes foi a educação. Qual a relação dos seus negócios pessoais com o setor privado de educação?”, disse o deputado.

O ministro disse que estava na CMO para falar das propostas de Orçamento e de PPA e que não comentaria questões pessoais. Glauber insistiu nos questionamentos, e o presidente da CMO, senador Marcelo Castro (MDB-PI), encerrou a reunião.

ImprimirEmail