PSOL propõe moção de repúdio contra Bolsonaro por declarações contra Bachalet

PSOL propõe moção de repúdio contra Bolsonaro por declarações contra Bachalet

A bancada do PSOL propôs que a Câmara dos Deputados aprove Moção de Repúdio ao presidente Jair Bolsonaro devido às agressões verbais contra a Alta Comissária de Direitos Humanos da ONU, Michelle Bachelet, e ao seu pai, Alberto Bachelet, torturado e morto pela ditadura de Augusto Pinochet no Chile.

Para o líder do PSOL, deputado Ivan Valente (SP), que leu a Moção, Bolsonaro não tem mais condições de governar o Brasil e que a todo momento ele causa mais uma crise diplomática.

À imprensa, em Genebra (Suíça), Michelle Bachelet afirmou que houve redução do 'espaço democrático' no Brasil. Ela também criticou a alta nas mortes causadas por policiais no país e a violência contra defensores dos direitos humanos.

 

Moção de Repúdio:

“A Câmara dos Deputados considera inaceitáveis as recentes declarações do Presidente de República que atacam a Alta Comissária da Organização das Nações Unidas (ONU) para Direitos Humanos Michelle Bachelet, celebrando o assassinato de seu pai pela ditadura de Augusto Pinochet e comemorando o golpe militar no Chile. As deputadas e deputados brasileiros esperam que o Presidente da República respeite o sistema internacional de proteção aos direitos humanos e que se comporte com o decoro devido a seu posto, honrando os fundamentos e princípios constitucionais de nossa República e se abstendo de insultar a memória dos povos latino-americanos.”

ImprimirEmail